Os nodos lunares norte e sul são conhecidos na Astrologia védica como "rahu" e "ketu" e são chamados pelos astrólogos kármicos de "cabeça do dragão" e "cauda do dragão". Tecnicamente, eles não são corpos físicos, mas pontos onde a Lua cruza a eclíptica terrestre. Em termos simbólicos, os nodos têm grande valor na astrologia kármica, derivada da astrologia indiana. Para os que acreditam em reencarnação, o nodo sul representa características muito trabalhadas nas supostas vidas passadas, e o nodo norte representa para onde a pessoa deve se dirigir nesta vida.