Depende da corrente astrológica. Na Astrologia tradicional, consideram-se Sol, Lua, Mercúrio, Marte, Vênus, Júpiter e Saturno; na Astrologia moderna, consideram-se estes 7 além de  Urano, Netuno e Plutão. Essa diferença ocorre por causa de um paradigma da corrente tradicional, segundo a qual os únicos planetas consideráveis devem ser os que podem ser vistos a olho nu. Segundo Alexey Dodsworth, ainda que ele opte por trabalhar com todos os 10 planetas, é perfeitamente possível analisar um mapa apenas com 7. Os nodos lunares são outros elementos possíveis de serem considerados, assim como Quíron, Lua Negra e a Parte da Fortuna.