O Mapa Astrológico é um círculo, uma mandala, de 360° dividido em 12 "fatias" aproximadamente iguais. Além disso, há uma "cruz" localizada em seu centro, que são os quatro ângulos chamados de Ascendente (representa o ponto cardeal leste), o Descendente (representa o ponto cardeal oeste), o Meio do Céu (representa o ponto mais alto em relação à pessoa cujo mapa é analisado) e o Fundo do Céu, oposto ao Meio do Céu (é o que está no fundo).

Um mapa também é dividido em 12 faixas de tamanho idêntico, que são os signos zodiacais, e as 12 Casas astrológicas, que são as fatias propriamente ditas. Elas não coincidem com as posições dos signos e têm tamanhos desiguais. Elas só serão iguais caso a pessoa nasça na Linha do Equador. Quanto mais pro sul ou mais pro norte a pessoa nascer, mas as casas terão tamanhos diferentes. Algumas chegam a ter 45° de tamanho e outras, 20° de tamanho.

Os planetas no Mapa Astral mostram em que signo e em que casa eles estão, e todas as posições são consideradas. Além disso, qualquer coisa que exista no céu e seja de interesse da pessoa, pode ser colocada no mapa e considerada na análise. O astrólogo Alexey Dodsworth usa, em seu trabalho, apenas os 10 planetas de Sol a Plutão, Sol e Lua.