1.Astrologia indiana ou védica: estuda os significados simbólicos das posições das constelações.


2.Astrologia eletiva: escolhe uma data de nascimento para o início de projetos, empresas, cursos, em suma, de qualquer coisa que se possa imaginar. Esta escolha considera posicionamentos planetários tidos como benéficos para o que será iniciado. Embora algumas pessoas tentem usar Astrologia eletiva para o nascimento de crianças, estabelecendo cesáreas, o procedimento é completamente inadequado pelo simples fato de que crianças não são "coisas". 


3.A Astrologia eletiva funciona bem para empresas, negócios, reuniões, começo de cursos, contratos etc., porque essas coisas todas têm objetivos muito definidos. Se um indivíduo vai abrir um restaurante, a escolha da hora certa é uma estratégia muito boa. Mas, quando se trata de seres humanos, estamos falando de criaturas vivas que não têm objetivos únicos. Além de ser, em princípio, antiético: eu não devo escolher o nascimento de uma criança achando que é melhor ela ter o ascendente no signo X, mas no signo Y. Pode ser considerada uma forma de preconceito.


4.Astrologia horária: ato de responder a uma pergunta objetiva a partir da hora em que o astrólogo se dispõe a responder a questão. É importante ressaltar que a hora da resposta é a hora em que o astrólogo se dispõe a responder, não a hora em que o consulente perguntou. A Astrologia horária é um oráculo e o seu conhecimento depende do entendimento básico e intermediário de Astrologia.


5.Astrologia tradicional ocidental: é uma Astrologia tropical que não se relaciona com constelações zodiacais, mas com um zodíaco virtual.


6.Astrologia indiana: diferente da Astrologia ocidental, a Astrologia indiana considera os signos como sendo constelações e parte de uma metafísica completamente diferente. No curso de Introdução à Astrologia, estudaremos a Astrologia ocidental.


7.Astrologia moderna ocidental: praticada do século XX em diante, considera os planetas Urano, Netuno e Plutão no estudo dos Mapas Astrais e tem uma abordagem mais psicológica. É fortemente influenciada pelo discurso psicológico de Carl Gustav Jung e tem em Liz Greene uma de suas maiores expositoras.